Fascismo sem máscara

Fascismo sem máscara

OBYKNOVENNYY FASHIZM | URSS | 1965 | Direção: Mikhail Romm
Elenco: Mikhail Romm (narrador), Marlene Dietrich, Joseph Goebbels, Adolf Hitler, Joseph Stalin
Habilite a legenda no botão CC ao canto direito do player

Intercalando imagens do presente (1965) e material capturado do arquivo do Ministério de Propaganda do III Reich, da coleção pessoal de Hitler e fotografias apreendidas de soldados alemães da SS, Mikhail Romm, diretor e também narrador do filme, desenvolve uma aguda reflexão sobre a natureza do fascismo, enquanto reconstrói a trajetória de sua ascensão e queda. “O Fascismo de Todos os Dias” é de longe o mais profundo, criativo e impactante documentário realizado sobre o tema.

CURIOSIDADES: O diretor Mikhail Romm serviu no Exército Vermelho durante a guerra civil e graduou-se em escultura pelo Instituto Artístico-Técnico de Moscou. Em 1931 ingressou no Estúdio Mosfilm, onde atuou como produtor e diretor. A estreia do filme aconteceu em Leipzig. Embora a Alemanha naquela época fosse um país amigo da URSS, a sessão foi pesada. Contam que alguns espectadores reconheceram seus parentes e pessoas próximas tanto entre os mortos quanto entre os verdugos. Depois que o filme acabou, por cerca de 10 minutos as pessoas ficaram sentadas em silêncio. Mikhail Romm admitiu que seu objetivo principal havia sido chocar o espectador, e para tanto escolheu o método de combinar cenas de tempos de guerra e de paz. O diretor Mikhail Romm (1901-1971) foi professor de Cinema de cineastas futuramente consagrados, entre eles Andrei Tarkovsky. Romm realizou 18 longas-metragens, entre eles o clássico "Bola de Sebo”(1934), seu filme de estreia, e “Moça nº. 217”(1945), premiado no Festival de Cannes. “Sonho”(1941), outro importante filme de Romm, foi considerado "um dos maiores do mundo” pelo então presidente americano Franklin Roosevelt.

Fascismo sem máscara